free web
stats

O Acordo Tripartido e suas consequências

A CP comprou 25 locomotivas 4700 à Siemens (15+10) que manifestamente não necessitava, pelo menos, as 10 últimas. Com isso teve de encostar 20 locomotivas 2600.

Como é normal, nestes negócios, a Siemens, tinha de entregar a documentação técnica associada às mesmas. Há garantias bancárias para isso.

A Siemens atrasou-se na entrega da Documentação, o que também é habitual, nos negócios com a CP. Há sempre uma grande reverência da CP com os Fabricantes, antes era com a Alstom.

vectron_2siemensPassados dez anos a documentação entregue está incompleta e contém erros que a CP pediu para corrigir. A Siemens ainda não o fez, diz que o vai fazer, mas pediu o levantamento das Garantias Bancárias.

Um dos poucos Directores com tomates, mais precisamente, o único, não autorizou, o que criou um mal estar na própria administração da CP e no Governo, a quem, consta-me, a Siemens se queixou. Alguns dias depois o governo soprava que o assunto tinha que ser resolvido pela CP.

A Siemens dita um acordo tripartido em que passa a ficar responsável perante a MEDWAY da entrega da documentação, no curto prazo, e a CP levanta as Garantias Bancárias.

A MEDWAY que se viu dona da CP CARGA, pelo preço da uva mijona, nos tempos do privatizador mor, Sergio Monteiro, passou a dona destas locomotivas e de todo o material circulante de mercadorias. Este processo de privatização devia ser investigado, mas obviamente nunca o será.

Agora, com o processo de destruição em curso da EMEF, a Medway toma parte do seu lugar na SIMEF, um ACE entre a Siemens e a EMEF, para a reparação das locomotivas 5600 e 4700, ou seja, vê alargada, à conta de empresas públicas, a sua influência no sector ferroviário.

Em curso está também o ACE, entre a EMEF e a MEDWAY, para a reparação dos vagões de mercadorias, em que a MEDWAY, além de ser o único Cliente é sócio maioritário, melhor não era possível.

Por último a Siemens vai ver as Garantias Bancárias levantadas sem ter feito a entrega final dos documentos técnicos.

Francisco Fortunato