free web
stats

“Unboxing & Review” do vagão cisterna Zaes da SUDEXPRESS

Praticamente há 1 ano que a SUDEXPRESS SCALE MODEL TRAINS disponibilizou no mercado o vagão cisterna tipo Zaes, em 10 versões diferentes.

Vistas gerais

Vistas gerais

Detalhe da reprodução da aparelhagem

Detalhe da reprodução da aparelhagem

Estes vagões foram construídos na Equimetal para a CP, em 1980, num total de 150 unidades. Desde o inicio até aos dias de hoje, estes vagões transportaram diversas substancias líquidas, inicialmente desde gasóleo, adubo líquido, fuel óleo e água até mais recentemente biodiesel e nafta, respectivamente, nas versões azuis e pretas. Algumas unidades foram vendidas à Transfesa que nelas transportou metanol, e às quais mudava os bugies para circulação em bitola europeia.

Vista das extremidades

Vista das extremidades

Com as alterações de mercado e consequente modificação do negócio, a CP viu-se forçada a proceder a alterações às substâncias transportadas, passando a transportar água, biodiesel e nafta, além de vender algumas unidades à Transfesa, 20 unidades, já com engate clássico. Em todo este processo as versões de engates foram contemporâneas entre elas, ao ponto de existirem comboios bloco destes vagões, em que o engate entre vagões era automático e entre a locomotiva e o primeiro vagão era clássico, existindo assim alguns vagões com os dois tipos de engate.

Os modelos disponibilizados pela SUDEXPRESS, 10 no total até à data, distribuem-se pela época IV e V, em versões com engate automático atlas e com tampões de choque com engate clássico. Os modelos correspondentes à época IV – todos com engate automático atlas-, são para transporte de gasóleo, adubo líquido e fuel óleo.

Infelizmente as versões mais recentes, para transporte de biodiesel, em azul médio e guardas em amarelo, e para transporte de nafta em negro e guardas em cinzento não fazem parte do leque de modelos agora comercializados. Estes são dois casos em que existiram comboios bloco de versões mistas, progressivamente apenas com engate clássico. No entanto, se a aceitação pelo mercado o justificar, a SUDEXPRESS produzirá estas duas versões em falta.

De referir que, nas varias fotografias reais disponibilizadas na internet, verifica-se que estas composições circularam sempre com um mínimo de 8 vagões.

Peças fornecidas para montagem

Peças fornecidas para montagem

O modelo em si vem já com a esmagadora maioria das peças de detalhes montadas, à excepção das mangas do sistema de frenagem e dos próprios engates, opção que se justifica, porque para modelos que vão circular, a montagem destas mangas é incompatível com o funcionamento do engate que se insere na caixa NEM.

Como a SUDEXPRESS disponibiliza no máximo duas matriculas por cada tipo de vagão, e para os modelistas mais minuciosos, sugerimos a alteração das matriculas através da utilização de decalques, assumindo que as restantes marcação permaneciam inalteradas por cada formação bloco. Não esquecer que o fundo do decalque deverá ser preto, para esconder a matricula original.

No vídeo, podemos apreciar os detalhes do modelo, a robustez e o rolamento, rolando na maqueta do C.E.C., que mais uma vez nos abriu as portas para a realização deste artigo.