free web
stats

Comentário: CIP faz soar o alarme: «lacuna» na ferrovia pode «manter Portugal isolado dos mercados europeus»

Na sequência de uma posição veiculada pela Confederação da Industria Portuguesa (CIP) expressa em artigo publicado pela Revista Cargo: CIP faz soar o alarme: «lacuna» na ferrovia pode «manter Portugal isolado dos mercados europeus».

A webrails.tv  publica um comentário de Ângelo Campos que chegou à webrails.tv.

.

Caros leitores

Revolta-me ouvir estes senhores que se não sabem de ferrovia, que se calem e não falem do que não sabem.

Não lhes bastou a sessão na Ordem dos Engenheiros?

1º – Continuam a vir com o problema da bitola.

Esclareço que a bitola não é nenhum problema, e como não devem saber, a TRIA, AZVI e OGI têm quase pronto para ser comercializado os eixos que permitem circular tanto na bitola ibérica como na europeia e pago pelo Ministério do Fomento espanhol que mandatou a ADIF para o efeito.

Se o problema fosse a bitola, não existiam já mais de cinco mil comboios entre a China e a Europa e têm de mudar de vagões quatro vezes.

No nosso caso não vai ser necessário.

Além disso, deduzo que para os autores o Dr. Carlos Vasconcelos, Presidente da MSC Portugal e da MEDWAY deve ser um curioso da ferrovia e só é Presidente da MEDWAY porque a MSC é a dona da mesma.

Ele já esclareceu mais do que uma vez, que a bitola não é problema. O comboio para a Alemanha só acabou porque os franceses o sabotaram.

2º – Linha Aveiro (Cacia) – Mangualde

É criminoso, repito, é criminoso, que se construa esta linha, já que a linha da Beira Alta irá ter uma ligação direta à linha do Norte através da concordância da Mealhada, neste momento em projeto.

E pasme-se. Já li a pedir que a linha deve ser em via dupla.

Também é criminoso que se construa esta linha, porque a mesma já foi reprovada duas vezes pela União Europeia, sim duas, por não ter rentabilidade.

Quantos quilómetros terão os comboios de mercadorias percorrer?
Cerca de 30 km.É muito?

Sim é criminoso gastar cerca de 675,3 milhões de euros, quando a União Europeia, disponibiliza financiamento para a ligação da linha do Douro a Barca de Alva, cerca de 38 Km, pois foi um dos projetos selecionados (48) entre 365 e o estudo feito pela Infraestruturas de Portugal, que pode ser lido em http://www.transportesenegocios.pt/documentos/Infraestruturas-de-Portugal-Linha-do-Douro-e-liga%C3%A7%C3%A3o-a-Espanha.pdf defende e se o minério de Moncorvo for explorado até a linha Pocinho – Vila Franca das Naves poderá ser reativada.

Ângelo Campos

.

O artigo pode ser acedido AQUI