free web
stats

Fertagus é o transporte preferido para quem se desloca entre Setúbal e Lisboa

img: Fertagus

img: Fertagus

A maioria dos passageiros que diariamente usam o serviço de transporte ferroviário para se deslocarem entre Setúbal e Lisboa ou entre os concelhos da Margem Sul, têm veículo próprio, mas preferem este tipo de transporte ao seu próprio carro.

Este é um dos destaques do inquérito feito em outubro pela PMCA consultores, junto dos passageiros sobre o serviço ferroviário prestado pela Fertagus, nos Concelhos de Lisboa, Almada, Seixal, Palmela e Setúbal e, que relevam em primeiro lugar, com níveis de satisfação muito alta, a segurança do comboio e a rapidez (4,8), a pontualidade e a limpeza do comboio (4,7).

Os valores alcançados pelo Índice de Satisfação Global continuam muito elevados, atingindo um valor de 4,5 numa escala de 1-5, quer para as deslocações aos dias úteis quer para as de fins de semana.

De destacar, o impacto da Fertagus na qualidade de vida dos habitantes destes Concelhos, uma vez que os resultados demonstram que os comboios da Fertagus têm um impacto positivo no quotidiano dos clientes, na medida em que proporcionam mais tempo livre, menos stress, maior flexibilidade e mais organização.

Interessante também é o facto do presente estudo indicar uma melhoria na perceção existente sobre o preço do serviço. Os resultados são mais positivos do que os alcançados em 2014, dado que sobe de forma interessante a percentagem daqueles que consideram o preço como certo e desce a percentagem daqueles que o consideram caro.

O estudo também permitiu retirar conclusões importantes sobre o perfil do passageiro da Fertagus que no futuro poderão também ser relevantes para futuras políticas de mobilidade dos concelhos por onde passa a linha do “comboio da ponte”.

Os resultados revelam a estabilidade do perfil de mobilidade do cliente, consubstanciado na deslocação massiva de sul para norte da parte da manhã, com objetivo de trabalho e estudo.

A estação de destino que assume maior destaque é, à semelhança de anos anteriores, Entrecampos. De referir ainda a manutenção de uma bolsa de clientes que utilizam o serviço da Fertagus para deslocações apenas na margem sul e que representa este ano cerca de um quarto da amostra total.

O carro e a deslocação a pé são as opções mais utilizadas para chegar ao comboio, enquanto a jusante, em Lisboa, a deslocação a pé e o metro surgem como as mais expressivas.

Este inquérito atualizado este ano também vai permitir à Fertagus atuar sobre áreas tidas como a melhorar, especialmente na facilidade de aquisição de bilhetes, variedade de títulos e no atendimento aos Clientes, que face aos acréscimos de procura verificados irão merecer um reforço da atuação da empresa.

“Pensamos que o estudo é francamente positivo e deixa-nos bastante satisfeitos com o reconhecimento dos nossos clientes pelo serviço de transporte ferroviário que prestamos junto dos habitantes de Lisboa e dos Concelhos da Margem Sul. Acreditamos que os nossos comboios serão o transporte de futuro, em alternativa ao veiculo próprio”, disse Cristina Dourado, administradora Delegada da Fertagus.

“O inquérito também aponta pontos a melhorar e acreditamos que estes resultados nos dão margem para tomarmos decisões importantes. Já no ano passado divulgámos uma parceria pioneira para adquirir bilhetes através da tecnologia da Via Verde, a parceria com a OTLIS para
disponibilizar passes na hora, através da colocação de quiosques self-service é outra solução nova. Este ano, aderimos ao Viva Go, um produto desenvolvido em parceria com a SIBS, que permite viajar com um cartão Lisboa Viva e pagar depois, através da associação a uma conta bancária do Cliente numa caixa ATM. Mas acredito que temos mais dados agora para melhorar a nossa oferta e continuarmos a garantir que o nosso serviço é uma verdadeira solução de mobilidade com capacidade para dar resposta aos novos desafios que se aproximam.”,concluiu Cristina Dourado

Fertagus