free web
stats

Entrega de abaixo assinado na Assembleia da República contra a linha circular do metro em 21 de março de 2019

Caro(a)s amigo(a)s

Venho agradecer o bom acolhimento por parte dos grupos parlamentares no dia 21 de março ao grupo de odivelenses que protestam contra a linha circular do metro.

Aproveito também para vos enviar uma ligação e outros endereços onde poderão encontrar argumentação técnica que contraria o EIA que suportou a aprovação do plano da linha circular.

Junto ainda um pequeno estudo sob a forma de quadros Excel com as hipóteses possíveis de exploração da linha circular e da linha de Odivelas, concluindo pela reprovação da ideia de inserção de comboios da linha de Odivelas na linha circular, conforme anunciado pelo senhor ministro do Ambiente em 22 de fevereiro.

Anoto a inconformidade de apenas ter sido submetido a consulta pública o projeto da linha circular (como reconhecido no próprio EIA) e não o plano de expansão de 2009 do qual deriva.

Refiro ainda o impróprio comportamento de instancias governamentais ao recusar receber ou sequer, através de assessores, debater com grupos de cidadãos que não invocam prejuízos pessoais antes pretendem mostrar a essas instancias as incorreções técnicas de que o projeto da linha circular está ferido.

Numa altura em que se prevê para fins de junho de 2019 a entrega das propostas para construção dos toscos Rato-Cais do Sodré e viadutos de Campo Grande, a situação é preocupante pela ameaça da concretização de um mau projeto de custo superior a 200 milhões de euros e de benefícios irrelevantes para esse preço.

Podem aceder a informação técnica sobre o tema da linha circular, encontrando outros endereços através dessa ligação, em:
https://fcsseratostenes.blogspot.com/2018/01/ultima-tentativa-ultima-chamada-da.html

Estou ao dispor para eventuais esclarecimentos adicionais, mencionando ainda, de passagem, outro exemplo de deficiente orientação estratégica no domínio dos transportes do XXI governo, ao entregar a definição da política de interligações ferroviárias com a Europa aos agrupamentos europeus de interesse económico AEIE AVEP e Atlantic Corridor (RFC4), naturalmente dominados por empresas estrangeiras.

Com os melhores cumprimentos e votos de sucessos democráticos

Fernando Santos e Silva