free web
stats

Apontamentos sobre História Ferroviária – Arrendamento 1927

Na década de 20, do século XX, o Governo decidiu abrir concurso para arrendar a exploração da rede ferroviária explorada pelo Estado.

Analisadas as várias propostas e após parecer do Conselho Superior dos Caminhos de Ferro, o contrato de arrendamento foi adjudicado à CP, a 11 de março de 1927, terminando, assim, a exploração direta do Estado no sector ferroviário.

O arrendamento implicou, além da exploração ferroviária das redes do Minho & Douro e Sul & Sueste, as linhas de via estreita foram subcontratadas pela CP, a reorganização dos serviços, a elaboração de um relatório sobre a situação das linhas e os trabalhos necessários para “uma adequada exploração” que passaram por obras de melhoramentos na infraestrutura e aquisição de novo material circulante.

Bem como negociações sobre a integração dos ferroviários do Estado na CP, o que levou à publicação, entre outras, da Ordem da Direção Geral de 10 de maio de 1927, que estabelecia o pessoal que transitou para a CP e que ficou subordinado aos regulamentos vigentes na mesma.

Ana Sousa/FGCP