free web
stats

Eletrificação chega a Marco de Canaveses

Estação de Marco de Canaveses na Linha do Douro

Estação de Marco de Canaveses na Linha do Douro

Na passada Terça-feira, dia 4 de Junho de 2019 teve lugar a primeira circulação em tracção elétrica no troço entre Caíde e Marco da Linha do Douro. Os protagonistas foram a locomotiva Siemens 5610 da CP e um furgão Sorefame.

A catenária tinha sido já posta em tensão temporariamente na sexta-feira 31 de Maio de 2019, estando-o agora definitivamente. Os testes de tracção elétrica vão se prolongar até ao final do mês de Junho com vista à certificação e autorização do IMT. Tudo aponta para que o início do serviço comercial com material circulante elétrico aconteca nos primeiros dias do mês de Julho.

Este é o culminar de uma longa aventura que remonta a 2009 quando o governo de José Sócrates anunciou a modernização integral deste troço. Todavia, a crise passou por aqui e em 2015 a obra arrancou com um projeto reduzido que passou a simplesmente incluir a eletrificação e o alteamento das plataformas.

Em 2016 e 2017 apareceram graves insuficiências no projeto com a necessidade de importantes obras nos túneis abrangidos.

Foi necessário lançar um novo concurso público em 2018, adjudicado no verão desse mesmo ano. A IP aumentou o âmbito da intervenção incluindo, além da eletrificação, uma Renovação Integral de Via (RIV). Para acelarar as obras, o troço Caíde-Marco foi encerrado ao tráfego entre Novembro de 2018 e Março de 2019.

Se dia 1 de Abril de 2019, os comboios voltaram a circular, estes continuaram em tracção diesel. Ficará agora concluido a integralidade do projeto, abrindo a porta à prevista eletrificação entre Marco de Canaveses e a Régua cujo concurso ainda não foi lançado.

A presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Cristina Vieira, aponta as vantagens da obra para o concelho. A população passará a ter uma ligação mais rápida e confortável à cidade do Porto, sem necessidade de transbordos (em função dos horários que a CP introduzir). Para a economia do concelho, evoca-se mais procura turística e por consequente dinamização do comércio.

Está em curso um projeto para alargar o parque de estacionamento situado junto à estação.

Relativamente aos tarifários, a 1 de Junho os passes de transportes da CIM Tâmega e Sousa foram unificados para o preço de 40 euros, incluindo a Linha do Douro e os transportes rodoviários. Está à vista, um passe combinado entre a CIM e o sistema Andante (Grande Porto).