free web
stats

PFP rubrica acordo sectorial

Decorreu no passado dia 11 de setembro de 2019, organizada pelo IAPMEI e integrada nos Cluster de Competitividade e Internacionalização, a cerimónia de assinatura do Pacto Setorial do Cluster da Ferrovia, com o Sr. Ministro Adjunto e da Economia Dr. Pedro Siza Vieira, e a Presidente da PFP – Associação da Plataforma Ferroviária Portuguesa, Cluster da Ferrovia, Sr.ª Engª Leonor Mendes e a Vice-Presidente Sr.ª Engª Paula Alvarenga.

pfp_leonor_beja_e_paula_alvarenga

img: IAPMEI

Na cerimónia estiveram ainda presentes o Sr. Ministro das Infraestruturas, Dr. Pedro Nuno dos Santos, o Sr. Secretário de Estado da Economia, Dr. João Neves, assim como o Presidente do IAPMEI, Dr. Nuno Mangas.

A celebração deste Pacto Setorial reveste-se de grande relevância, pois significa, por um lado, o reconhecimento do papel do Cluster da Ferrovia e das entidades pertencentes à sua cadeia de valor na discussão do futuro do Ferrovia, nomeadamente empresas, associações e Universidades do Sistema Nacional de Investigação e Inovação, e por outro, o valor das suas ideias e contribuições expressas e formalizadas neste Pacto Setorial.

Estando a sustentabilidade e crescimento deste setor indissociavelmente ligado à importância e investimento dado pelo Estado ao transporte ferroviário, e com o reconhecimento crescente, nacional e internacional, da importância e necessidade de uma aposta significativa na ferrovia, perspetiva-se um novo ciclo de investimento ao nível da construção, conservação e manutenção de infraestruturas e da aquisição, manutenção e recuperação de material circulante.

Este investimento, incentivando e promovendo os valores de economia circular, ecológica, digital, industrializada, originará novas oportunidades às empresas do setor, e a todos os que com a ferrovia se relacionam.

O Cluster da Ferrovia, é defensor da criação de uma nova cultura de mobilidade baseada na ferrovia (de pessoas e bens) eco sustentável, de eficiência energética, com dinâmicas de inovação e reutilização de materiais promovendo a economia circular, a coesão territorial e a mobilidade urbana promotora de bem estar e fácil acesso à habitação, com economias de tempo e CO2, com resposta eficaz à procura crescente do turismo, e inovadora nas possibilidades de sistemas inteligentes de decisão e monitorização remota, novos meios de mobilidade personalizada ferroviária autónoma e modular, nichos de mercado do futuro.

Por isso, realça a importância da criação de um desígnio nacional, que desperte, incentive e mobilize toda a indústria ferroviária nacional, tais como:

- A construção de um Comboio Português, integrando inovação, tecnologias e know-how nacional;

- A criação do Centro Tecnológico Ferroviário Português, com o objetivo de dotar o setor da capacidade tecnológica e industrial, elemento condutor e agregador do conhecimento, Living Labs/ Test Beds do setor ferroviário, e ao mesmo tempo potenciador da Capacitação do setor com a inclusão de centros de formação profissional.

O Cluster da Ferrovia, como entidade representativa do setor, acompanha de perto o desenvolvimento dos documentos estratégicos e das medidas de política nacional, com o objetivo de criar condições para o crescimento e consolidação do setor em Portugal, sendo este Pacto Setorial disso testemunha.

PFP