free web
stats

A intolerável sinistralidade ferroviária

Por: Fernando Santos e Silva

Com a devida vénia á webrails, que chamou a atenção para o aumento dos acidentes ferroviários em 2018:
http://webrails.tv/tv/?p=43241

Comento o que relatório do IMT [Autoridade Nacional de Segurança Ferroviária] diz sobre as vítimas mortais por atropelamento por comboios:

obb_pnO número de acidentes já ultrapassa o razoável (ver também os relatórios do GPIAAF). Mas é inadmissível o numero de mortos, 18, e inadmissível que se conclua que a evolução é positiva, e que as potenciais vítimas devam ter mais cuidado (com passadeiras para peões cruzando percursos de velocidade de 140 km/h? ou em que um comboio facilmente esconde a aproximação doutro? ou em que a via não está isolada e são permitidos percursos pedonais paralelos às vias a distancia sujeita ao efeito da sucção?)

É inadmissível.

Segundo o relatório de segurança da DG MOVE de 2012 a média de fatalidades na ferrovia na EU era de 0,16 por mil milhões de passageiros-km.

Em Portugal em 2018 houve 18 mortos e 4,4 mil milhões de passageiros-km, i.e, 4 fatalidades por mil milhões de pass-km, valor próximo da sinistralidade rodoviária.

Inaceitável e intolerável.

Artigo também pode ser acedido em:

https://fcsseratostenes.blogspot.com/2019/11/a-intoleravel-sinistralidade-ferroviaria.html