free web
stats

Inicio da construção do novo troço Évora Norte / Freixo

Auto_consignação_Évora_Norte_Freixo_

img: IP

A Infraestruturas de Portugal procedeu hoje, ao início da tarde, à assinatura do auto de consignação da empreitada para a construção de um novo troço ferroviário com 20,5 quilómetros de extensão entre Évora Norte e Freixo, que integra o futuro Corredor Internacional Sul.

Num investimento de 46,6 milhões de euros, esta intervenção insere-se no âmbito do Programa de modernização da Rede Ferroviária Nacional, Ferrovia 2020.

A empreitada tem um prazo de execução de 540 dias e será desenvolvida pelo Consórcio Fergrupo, S.A. / COMSA, S.A. / Constructora San Jose.
Esta obra contempla, entre outros, os seguintes trabalhos:

- Criação de nova plataforma de via-férrea, numa extensão de 20,5 quilómetros
- A execução de uma estação técnica,
- Construção de 13 Obras de Arte Correntes (8 Passagens Superiores; 3 passagens Inferiores e 2 Passagens Agrícolas)
- Construção de 6 Obras de Arte Especiais (Pontes Ferroviárias)
- Ponte sobre a Ribeira do Freixo, com 284 metros de extensão
- Ponte de Machede, com 119 metros de extensão
- Ponte das Bicas, com 220 metros de extensão
- Ponte da Pardiela, com 358 metros de extensão
- Ponte da Palheta, com 575 metros de extensão
- Ponte do Freixo, com 180 metros de extensão

A nova plataforma de via férrea e as Obras de Arte estarão preparadas para uma futura duplicação da via.

Com início da empreitada de construção do troço entre Évora Norte e Freixo, estão já em desenvolvimento as três empreitadas de construção da nova Linha de Évora o que, no seu conjunto, representa a criação de 80 quilómetros de plataforma de via férrea integralmente nova.
O novo troço fará a ligação à Linha do Leste, e é constituído pelos subtroços Évora Norte/Freixo (20,5 quilómetros), Freixo/Alandroal (20,5 quilómetros) e Alandroal/Elvas – Linha do Leste (38,5 quilómetros.

O presente contrato será objeto de apoio da União Europeia através do programa Connecting Europe Facility (CEF), ao abrigo de contrato de cofinanciamento com uma comparticipação de 40%.

IP