free web
stats

Correcção do vagão G da CP produzido pela Electrotren

Há algum tempo que a ELECTROTREN comercializou um conjunto de dois vagões da CP, da família G, designação da UIC, com a referencia 1820K. Publicamos a fotografia do fabricante na altura da comercialização.

Mod_ELEC_VagaoG_001

É um vagão globalmente bem conseguido, com as dimensões gerais correctas de acordo com o desenho técnico da CP, que publicamos.

Mod_ELEC_VagaoG_002No entanto, infelizmente, a comercialização foi feita com 2 erros bastante visíveis, as matriculas UIC, com o código do país errado, 34 em vez de 94, e os volantes do freio, embora de 5 raios, não é o modelo usado pela CP, mas sim pela Renfe.

Assinalam-se estes erros na fotografia do fabricante em rectângulos amarelos.

São dois erros que a maioria dos modelistas, os mais e os menos experientes, podem corrigir com alguma facilidade como se sugere neste artigo.

Relativamente às matriculas UIC, poder-se-à pensar que, com algum jeito, se poderia corrigir o 3 para 9 no código do país. Isso pode ser verdade, mas o digito de controlo também é alterado por via da alteração do 3 para o 9. Sendo assim, a sugestão será apagar toda a marcação assinalada nos rectângulos, para substituir por decalques, toda a matricula e o código do tipo de vagão.

Para se apagar a marcação de fábrica, sem danificar a pintura original, utilizou-se uma zaragatoa da TAMYIA. É uma operação de paciência, mas fácil. Depois de eliminar a marcação, limpar muito bem e aplicar os decalques, neste caso adquiridos ao António Antunes, utilizando os líquidos MICRO SET e MICRO SOL, como já descrito em artigos anteriores. Se surgir alguma dúvida, sugere-se este vídeo no YouTube.

Mod_ELEC_VagaoG_003Quanto aos volantes de freios, estão disponíveis em peças soltas, os volantes da Sudexpress Scale Model Trains. São em plástico, frágeis e fornecidos aos pares na cor castanha. Outra alternativa, são os volantes da Arlo-Micromodel, em latão, mais resistentes e em cor preta.

Nesta correcção, optou-se pelos da Sudexpress, como se pode ver na fotografia ao lado.

Para pintar as peças, utilizou-se a cor H34 da MRHOBBY, amarelo, obtendo-se um aspecto próximo do real.

Mod_ELEC_VagaoG_004Após a pintura, destacaram-se os volantes da armação de transporte, e eliminaram-se as rebarbas. Chama-se a atenção para a fragilidade das peças, pois facilmente se quebram nesta operação.

Para a montagem dos volantes, quer optando pelos da Sudexpress, quer pelos da Arlo-Micromodel, por não disporem de pino de encaixe, é necessário utilizar um veio metálico ao qual serão colados.

Mod_ELEC_VagaoG_005Este veio, deve ter no máximo 0,5 mm de diâmetro, e pode ser adquirido em qualquer loja de modelismo.

O comprimento deverá ser idêntico ao da base do modelo, para criar alguma folga e facilitar a sua montagem, já que o desenho da CP não disponibiliza esta cota. Após o corte, limar bem as pontas do veio, de forma a aplanar a superfície e eliminar as rebarbas do corte.

Mod_ELEC_VagaoG_006Utilizando cola de ciano-acrilato, cola-se o primeiro volante num dos extremos do veio. De seguida monta-se o veio nos orifícios do vagão e cola-se o segundo volante.

Quando a presa da cola estiver boa, o que acontece esperando mais ou menos 10 minutos, retocar a pintura dos volantes.

Após boa secagem, pintar com verniz matt, referencia 70.520 da VALLEJO, para dar um acabamento uniforme e aumentar a resistência da tinta ao toque.

Mod_ELEC_VagaoG_007Sugere-se que se pinte o veio em cor aproximada ao do modelo, para evitar o realce da cor metálica acobreada do veio. Para isso utilizou-se a cor 71.084, fire red, também da VALLEJO. Para terminar, pintar também o veio com o verniz matt usado anteriormente.

Mod_ELEC_VagaoG_008Como estes modelos vem equipados de origem com sistema de elongação para engate curto, montaram-se engates curtos da ROCO, como mostra a fotografia, em que os vagões ficam praticamente juntos, mostrando um efeito muito realista.

Com estes vagões, a ELECTROTREN disponibiliza um saco com detalhes, que não se encontram montados nas fotografias deste artigo, mas permitem obter uma versão final muito boa.

Resumindo, com pouco trabalho e pouco investimento, obtém-se um par de vagões para circularem mas maquetas dos modelistas nacionais, que nada ficam a dever a outros modelos muito detalhados e de grande qualidade disponíveis no mercado nacional.

Como já passaram alguns anos, e com esta referencia esgotada nas lojas, está talvez na hora da ELECTROTREN voltar a comercializar este vagões, com estes dois detalhes corrigidos, porque não? Existiram 175 unidades em circulação…

Mod_ELEC_VagaoG_009