free web
stats

Novos sistemas de sinalização, telecomunicações e controlo já em funcionamento no troço Esmoriz – Vila Nova de Gaia Reforço das condições de Segurança e Operação na Linha do Norte

A Infraestruturas de Portugal informa que foram concluídos os trabalhos de instalação e já se encontra em serviço, o novo sistema de sinalização eletrónica no troço Esmoriz – Vila Nova de Gaia da Linha do Norte.

Esta intervenção compreendeu igualmente a instalação de um novo sistema de Controlo-Comando e Sinalização (sistema que comunica a informação dos sinais para o painel de bordo do comboio), de novos sistemas de telecomunicações e a integração do comando e controlo da nova sinalização no Centro de Comando Operacional (CCO) do Porto. Esta integração permite ao CCO do Porto, instalado em Contumil, que possa operar diretamente os equipamentos de sinalização das Estações (motores de aparelhos de mudança de via, sinais, sistemas de deteção de comboio, passagens de nível, etc) garantindo evidentes benefícios ao nível da gestão da operação da circulação ferroviária na Linha do Norte.

Antes da presente intervenção de modernização, o troço Esmoriz – Vila Nova de Gaia da Linha do Norte era dotado de uma sinalização elétrica dos anos 60 do século passado, que apresentava as seguintes características principais:

1. Estava dotada apenas de sinais no sentido normal da circulação nas duas vias existentes (ascendente e descendente). Em consequência, a circulação no sentido contrário nas duas vias (designado por contravia) efetua-se em regime de cantonamento telefónico, em que a expedição dos comboios era realizada através de telefonemas registados entre os agentes das estações colaterais, o que limitava a circulação a apenas um comboio de cada vez entre estações;
2. O comando e controlo era realizado localmente em cada Estação, o que obrigava à colocação de pessoal operacional em cada Estação;
3. A maioria das Passagens de Nível (PN) eram dotadas de anúncios automáticos apenas no sentido normal, com o fecho manual das barreiras por guarda de PN e não dotadas de anúncios de contravia.

Assim, com a colocação ao serviço do novo sistema de sinalização são asseguradas importantes melhorias ao nível da eficiência e segurança na circulação dos comboios em ambas as vias e sentidos, e benefícios ao nível da qualidade da infraestrutura ferroviária e dos serviços prestados aos seus clientes (operadores ferroviários), nomeadamente através:

3. Da melhoria das condições de segurança, em particular na circulação de comboio em contravia e nas Passagens de Nível;
4. Do aumento da capacidade da infraestrutura, permitindo fazer circular mais comboios em ambas as vias e sentidos;
5. Da melhoria da qualidade e segurança dos serviços prestados aos operadores ferroviários, que resulta diretamente da flexibilidade e qualidade da informação de gestão disponibilizadas pelo camando centralizado da sinalização no Centro de Comando Operacional do Porto;
6. Da redução dos custos operacionais.

Modernização dos sistemas de sinalização e controlo-comando da Rede Ferroviária Nacional
Mais segurança e reforço da capacidade da Rede Ferroviária Nacional

No âmbito do programa Ferrovia2020, de modernização e expansão da Rede Ferroviária Nacional (RFN), será realizado pela IP um conjunto de investimentos na instalação de novos sistemas de sinalização e telecomunicações tendo como objetivo principal o reforço das condições de operação e segurança do sistema ferroviário nacional.
A intervenção no troço Esmoriz – V.N. Gaia é desenvolvida no âmbito de um Empreendimento mais alargado, que prevê a instalação de novos sistemas de sinalização e telecomunicações nos seguintes troços:
1. Nine-Valença da Linha do Minho (91 km via única);
2. Ovar-Gaia da Linha do Norte (32 km via dupla);
3. Vale de Santarém-Entroncamento da Linha do Norte (46 km via dupla);
4. Louriçal-Figueira da Foz, da Linha do Oeste, Ramal do Louriçal e Ramal de Alfarelos (43 km via única);
5. Estação do Entroncamento e Estação Técnica de Mato Miranda.

Este investimento, com enfoque no reforço da segurança do sistema ferroviário nacional, é complementar e está devidamente articulado com as diversas empreitadas de modernização da RFN já em curso, ou com início de obra previsto a muito curto prazo, que a IP está a desenvolver no âmbito do programa Ferrovia2020.
A instalação de sinalização eletrónica, além do aumento da segurança, visa a uniformização das condições de comando e controlo com as existentes na restante Rede Ferroviária Nacional, bem como a melhoria das condições de exploração, nomeadamente:
- Com a instalação de encravamentos que comandam e controlam as agulhas (dispensando as operações de guarnecimento das estações com recursos humanos), detetam a presença de comboios nas linhas, possibilitando assim que a segurança da circulação ferroviária deixe de estar exclusivamente dependente do fator humano;
- Pela instalação de sistemas interoperáveis de controlo de trafego – ETCS (European Train Control System), nas linhas/troços com ligações transfronteiriças, nomeadamente na Linha da Beira Alta e no troço Évora-Elvas-Fronteira;
- Com a integração e automatização das Passagens de Nível, que promove um forte incrementando da segurança rodoviária e ferroviária.

IP