free web
stats

Parabéns – 157 anos de Caminho de Ferro em Portugal – Emissões Filatélicas

aniversarioCF150Bloco

Emissão 2006 – Bloco 150 anos C.F.

Faz hoje 157 anos que o caminho de ferro em Portugal dava os primeiros passos. Segundo o site do operador público de caminho de ferro Comboios de Portugal (CP), na cronologia disponibilizada sobre momentos do caminho de ferro em Portugal, é apontado neste dia há 157 anos a ” Abertura à exploração pública do troço entre Lisboa e Carregado na Linha do Leste.”

Uma das muitas formas com que se tem vindo a celebrar o aniversário e a sublinhar a data, tem passado pela emissão de selos comemorativos. Dentro da filatelia, na temática ferroviária, e representado essencialmente material circulante, os correios portugueses já o fizeram por três ocasiões. A primeira emissão, a propósito do centenário, ocorreu em 1956 com a emissão de quatro selos. Vinte e cinco anos depois, em 1981, os 125 anos foram contemplados com nova emissão de quatro selos. E em 2006, os correios portugueses ( CTT ) celebraram os 150 de Caminho de Ferro com um bloco e quatro selos.

aniversarioCF100

Emissão 1956 – 100 anos C.F.

Em 1956, a propósito do 1º Centenário dos Caminhos de Ferro em Portugal que então se comemorava, os CTT emitem quatro selos com valores diferentes, da autoria de Frederico George.  Nas taxas apresentavam quatro valores faciais e dois motivos em cores diferentes. Nos selos de 1$00 e 2$50 figurava a  locomotiva a vapor D. Luiz associada à génese do Caminho de ferro, e nas taxas de  1$50 e 2$00 o motivo representado era a nova locomotiva eléctrica da série 2500, chegada nesse mesmo ano ao parque de material circulante da CP para prestar serviço nas linhas já electrificadas. A edição especial dos quatro selos centenário circulou entre 28 de Outubro de 1956 até 31 de Agosto de 1959.

1982 - 125 anos CF

Emissão 1981 – 125 anos CF

A emissão dos CTT para os 125 Anos do Caminho de Ferro ocorria em 1981. Alberto Cardoso foi então o autor da emissão que viu sair  2 milhões de selos no valor de 8$50 com a locomotiva a vapor D. Luiz, 500 mil com a taxa de 19$00 da locomotiva a vapor da série 500 da CP, 1 milhão selos com dois valores, a  27$00 a locomotiva diesel da série 1500 da CP, e 33$50 a locomotiva eléctrica da série 2600 da CP. Os correios emitiram também FDC ( first day cover ) com carimbos de Lisboa, Porto, Coimbra, Funchal e Ponta Delgada; e reprodução dos selos  em postais dos CTT. A emissão dos 125 anos circulou de 28 de Outubro de 1981 até 31 de Agosto de 1989.

2006 - 150 anos C.F.

Emissão 2006 – 150 anos C.F.

Ao Atelier Acácio Santos coube a encomenda para desenvolver a 3ª emissão   de selos comemorativos da efeméride ferroviária.  Os 150 anos em 2006 tiveram o título “1856 – Início do Caminho de Ferro em Portugal”. E comportou a edição de quatro selo e um bloco. O bloco, com o valor facial de € 1.60, apresenta a reprodução de uma pintura a óleo inspirada no dia da inauguração do caminho de ferro. Seguem-se quarto selos, onde a tarifa de € 0.30 representa o elegante e sedutor comboio a vapor Flecha de Prata, o selo de € 0,45  emoldura a fotografia de Varela Pécurto onde eternizou o comboio Sud- Express na Linha da Beira Alta, o selo de € 0,60 apresenta o emblemático comboio Foguete da FIAT Ferroviária, que fazia os rápidos Lisboa/ Porto nos  anos 50 e 60 do Séc XX. O quarto selo  contempla a conteporânea automotora elétrica conhecida com  Alfa Pendular, apresenta a taxa mais elevada do conjunto, tem o valor  facial de € 2,00. Os selos entraram em circulação a 28 de outubro de 2006, e a saída de circulação aguarda publicação no Diário da Républica.

Pode destacar-se das três emissões especiais que os CTT dedicaram ao aniverário do Caminho de Ferro em Portugal, que os motivos mais escolhidos passaram pelo material circulante, nas locomotivas automotoras e carruagens. Nas primeiras edições para vincar épocas e a evolução da tração. Desdobrando na última emissão em momentos, serviços e composições.

Algumas leituras que a filatelia e o caminho de ferro podem oferecer, de muitas outras que uma leitura mais atenta poderá levar a descobrir. Parabéns Caminho de Ferro!

fonte/autor: Rui Ribeiro