free web
stats

GISAF já tem director

O licenciado em engenharia civil Nelson Rodrigues de Oliveira é o novo responsável pelo Gabinete de Investigação de Segurança e de Acidentes Ferroviários (GISAF), que estava inactivo desde 2011 por falta de quadros, após a demissão do então director.

O nome foi hoje avançado à agência Lusa por fonte oficial do Ministério da Economia, que tutela o organismo independente e ao qual compete investigar os acidentes com comboios, na sequência de um concurso lançado pela Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública.

Licenciado em engenharia civil, ramo de estruturas, pelo Instituto Superior Técnico, Nelson Rodrigues de Oliveira, de 40 anos, tem uma pós-graduação em engenharia ferroviária tirada na Faculdade de Engenharia da Universidade Católica Portuguesa.

Em Maio de 2010, o engenheiro assumiu, em regime de substituição, a chefia do Departamento de Infra-estruturas da Direcção de Serviços de Infra-estruturas e Ambiente, do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos, tendo em Dezembro desse ano passado a ocupar o cargo de forma efectiva.

Entre 2005 e Maio de 2010 foi o coordenador de infra-estruturas para o acompanhamento interno da “concepção – construção” do Sistema de Controlo de Tráfego Marítimo.

Registado na Ordem dos Engenheiros, no seu currículo consta a informação de vários cursos técnicos e da área da engenharia, além de prestar, desde 2006, consultadoria em transportes ferroviários, e desde 2002 em engenharia civil, ambas como profissional liberal.

De acordo com o Diário da República (no qual a criação do gabinete foi anunciada, em 2007), o GISAF “funciona de modo independente da autoridade responsável pela segurança e de qualquer entidade reguladora dos caminhos-de-ferro”.

Segundo o Diário da República, o organismo é independente, “na sua organização, estrutura jurídica e processo de decisão, de qualquer gestor de infra-estrutura, empresa ferroviária e de qualquer parte cujos interesses possam colidir com as tarefas que lhe são confiadas”.

O GISAF tem por missão “investigar os acidentes, incidentes e ocorrências relacionados com a segurança dos transportes ferroviários, visando a identificação das respectivas causas, elaborar e divulgar os correspondentes relatórios”.

Compete ainda a este serviço central da administração directa do Estado, dotado de autonomia administrativa, “desenvolver as actividades de investigação técnica de acidentes e incidentes ferroviários, de apuramento das causas e formulação de recomendações”.

Em Janeiro, um acidente envolvendo um comboio Intercidades e um regional causou 15 feridos ligeiros, em Alfarelos, Soure. No mês seguinte, dois comboios de passageiros que circulavam no sentido Cascais-Cais do Sodré (Lisboa) descarrilaram, sem provocar feridos.

As investigações foram levadas a cabo pela CP, Refer e Instituto de Mobilidade Terrestre, mas ainda não são conhecidas as conclusões.

Lusa/SOL


gisaf – o gabinete ue investiga os acidentes… por JoaoTillyAudioVisuais
(26.07.2013)