free web
stats

Sindicatos e CP reunem-se hoje

2013-11-23 09.49.25Está agendado para hoje 26 de novembro uma reunião entre  sindicatos e  CP, onde a aplicação imperativa do Decreto Lei decreto-lei 133/2013 ao Acordo de Empresa  deve estar em cima da mesa. Bem como o regime de Concessões.

Entretanto, sindicatos e Refer estiveram ontém reunidos, e ficou a saber-se que  “os acordos de empresa podem afinal ser cumpridos!” Ao encontro do que já havia acontecido entre os sindicatos independentes e a CP e CP Carga.

Da reunião com a Refer sairam algumas respostas que se arrastavam, segundo o  SNTSF em comunicado:

* Concessões de viagem – estão à espera da redacção final do Orçamento do estado, para pedirem, ao governo, instruções, no mínimo para se aplicar nesta empresa o mesmo que na CP.
* Deslocações e ajudas de custo – Não acompanham a legislação nesta matéria, mantendo em vigor o que está estipulado no Acordo de Empresa.
* Trabalho nocturno – mantém em vigor as regras do Acordo de Empresa, pagando como trabalho nocturno entre as 20 e as 7 horas.
* Subsídio de refeição – Irão pagar de acordo com a norma do OE, ou seja, o valor está congelado, mantendo-se em 2014 o que está em vigor até 31 de Dezembro de 2013.
* Trabalho extraordinário compensado – Não será aplicado o conteúdo do decreto-lei 133/2013, mantendo em vigor o acordo de 26 de Março deste ano (ou sejam, os valores que vigoram actualmente)
* Trabalho extraordinário não compensado – serão respostas as normas do Acordo de Empresa sobre esta matéria.

Na CP foi divulgada este fim-de-semana a posição da administração sobre o trabalho extraordinário, ajudas de custo, trabalho nocturno e subsídio de refeição, que se traduz noseguinte:

* Subsídio de refeição, ajudas de custo e trabalho nocturno – Posição igual à da REFER.
* Trabalho extraordinário – manutenção no próximo ano, o regime actualmente em vigor eque decorre dos acordos 22 de Março e 17 de Julho de 2013, dos quais o Sindicato é subscritor.

Para depois da reunião fica o concertar de posições entre as organizações sobre os pré-avisos de greve      marcados para depois de 3 de dezembro e que se prologam até janeiro de 2014.