free web
stats

Trabalho extraordinário no setor ferroviário em greve até 2 de janeiro

foto antonio luz (2)

António Luz

Inicia-se hoje à meia noite um novo ciclo de luta com  greve ao trabalho extraordinário na EMEF, CP e CP Carga, e Refer, que se vai prolongar até às 24 horas de dia 2 de janeiro de 2014.  A acção de luta está coberta pelos pré- avisos de greve ao trabalho extraordinário assinados por alguns sindicatos em novembro.

Entretanto de fora  da paralisação ao trabalho extraordinário poderá vir a ficar a Refer. O SNTSF “reconhece-se que a administração da REFER foi mais além que a da CP, ao assumir que nas situações de trabalho extraordinário não compensado, aplicará o Acordo de Empresa.” Para amanhã está agenda uma reunião com administração onde o sindicato assume que poderá haver alterações.

A inicitiva de luta mantem-se   no setor ferroviário, porque questões como  “a reposição do direito ao transporte para os trabalhadores, familias e reformados“, ou ” a disponibilidade para respeitar os acordos anteriores, ou seja, a contratação colectiva existente nas empresas “,  não têm tido respostas concretas para os sindicatos.

Por responder fica também saber qual será o impacto de um mês de luta ao trabalho extraordinário sem a adesão dos independentes SMAQ e SFRCI, e com a participação suspensa dos sindicatos da UGT na CP e CP Carga (de fora está a EMEF) , e qual será o reflexo no fluir da atividade do operador ferroviário público com 80% de acordo assinado com os sindicatos.