free web
stats

FMNF apresenta hoje o Comboio Presidencial

carpintaria_1Depois de dois anos de trabalhos de recuperação e restauro, num processo que se iniciou em 2009 com o lançamento do projecto, a Fundação Museu Nacional Ferroviário apresenta hoje oficialmente o Comboio Presidencial. O encontro está marcado para a estação de Lisboa Santa Apolónia às 10 horas. E segundo informação que a Fundação Museu Nacional Ferroviário não se tem cansado de sublinhar,  vai haver uma surpresa.

A viagem inaugural do comboio especial tem hora prevista de partida para as 10.30, com tracção da locomitva Diesel 1424, da Estação Ferroviária de Lisboa-Santa Apolónia, com destino ao Entroncamento, onde está prevista a recepção dos convidados e uma visita ao Museu Nacional Ferroviário.

A raridade de eventos  ferroviários em Portugal já por sí só justifica o interesse e curiosidade no evento. A apresentação é uma oportunidade única para juntar aficionados e lembrar que caminhos de ferro também é cultura, identidade e património. Também apreciar a nova peça que faz parte do Museu, e vai passar a  ilustrar o imaginário ferroviário português em exposição no Entroncamento ou numa linha perto de sí.

Num projecto inédito em Portugal, a Fundação Museu Nacional Ferroviário procedeu ao restauro global do Comboio Presidencial, tendo os seis veículos que formam a composição sido totalmente reabilitados. Para além da revisão estrutural, procedeu-se à conservação e restauro de todo o património integrado, nomeadamente, ao nível da reconstituição dos interiores e da reintegração de revestimentos e equipamentos, a par da reprodução de alguns objectos em falta, em função de modelos existentes na década de 70, que coincide com o período final do uso do Comboio Presidencial enquanto tal.

O Comboio Presidencial serviu os Chefes de Estado nas suas deslocações pelo país, bem como as suas comitivas, entre 1910 e 1970. Herdeiro dos veículos adquiridos em 1890 para o Comboio Real, foi sofrendo alterações e adições, de modo a acomodar com o máximo conforto os sucessivos Presidentes, tendo os seus veículos conhecido destinos diferentes, depois de ter sido desafectado deste serviço. Com a actividade museológica de Armando Ginestal Machado, em 1980, foram protegidos o Salão do Chefe de Estado e o Salão Restaurante, resguardados nas então inauguradas Secções Museológicas de Santarém e Estremoz, respectivamente. Deste notável conjunto de veículos, no momento anterior à intervenção, apenas se encontravam num estado mínimo de conservação, mas sem condições de circulação, o Salão do Chefe de Estado, em exposição na Rotunda de Locomotivas do Museu Nacional Ferroviário, e o Salão Restaurante, resguardado no antigo Núcleo Museológico de Estremoz. Os restantes veículos denunciavam um avançado estado de degradação, por se terem mantido, durante anos, num antigo depósito, no Entroncamento, vulneráveis às intempéries e a actos de vandalismo.

O Salão dos Ministros, desvirtuado dos seus atributos originais, manteve-se activo como Comboio Socorro durante duas décadas.

Em finais de 2010, os veículos começam a ser reunidos e preparados, no Entroncamento e dá-se início à marcha que os levará para o lugar de restauro, as Oficinas Gerais de Contumil. Aí, a EMEF – Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, em articulação com o Serviço de Conservação e Restauro do Museu Nacional Ferroviário desenvolveu um minucioso trabalho de reparação, reconstituição e restauro que repôs toda as características de mobilidade e aparência desta composição histórica e lhe garantiu o cumprimento de todos os requisitos técnicos para retomar a circulação com passageiros. Possível ao abrigo do autorização do IMT  – Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P. a I.C.S. (Instrução Complementar de Segurança) nº 31/13 Comboio Presidencial. Que autoriza a partir de dia 12, inclusive, o Comboio Presidencial a circular por todas as linhas de bitola larga da Rede Ferroviária Nacional. Uma realidade possivel devido ao trabalho de colaboração entre várias instituições: FMNF, REFER, CP, EMEF e IMT.

Devolver a este emblemático comboio todo o seu esplendor e funcionalidade só foi possível mediante a organização de uma equipa multidisciplinar e de um rigoroso processo de investigação, reconstituição física e mecânica, trabalho que culmina com a sua revalorização enquanto objecto de indiscutível valor patrimonial e vector de desenvolvimento cultural e turístico.

Com co-financiamento QREN – Programa Mais Centro e apoio financeiro do PIT – Programa de Intervenção no Turismo, do Turismo de Portugal, o projecto de restauro da composição presidencial teve início em 2009, tendo sido concluído em Fevereiro de 2013.

O Comboio ficará em exposição no Museu Nacional Ferroviário e serão organizados passeios turístico-culturais, abertos ao público em geral, por várias regiões do território nacional. O Comboio Presidencial é também passível de ser alugado por entidades externas, para realização de passeios turísticos, eventos culturais, eventos de empresa, entre outros.

FMNF