free web
stats

Audio – Viagem Inaugural do Comboio Presidencial

comboioPresidencialEntroncamentoFoi em ambiente de festa que Santa Apolónia, na manhã de dia 12 de dezembro, recebeu a apresentação do restaurado Comboio Presidencial por parte da Fundação Museu Nacional Ferroviário (FMNF). A cerimónia contou com a presença do Secretário de estado dos Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro.

Antes da partida do comboio, e da cerimónia oficial para apresentação da composição presidencial ao responsável da Tutela, presentes e imprensa, a surpresa anunciada pela FMNF. Figurinos trajados a rigor enquadraram um ambiente de época à estação e ao Comboio Presidencial. Animação que terminou numa coreografia ao som de música com letra explicativa do enredo do comboio quando circulava.

Pouco depois de terminada a cerimónia, com um ligeiro atraso, o chefe da Estação de Santa Apolónia deu autorização para a partida. A locomotiva 1424 respondeu quase de seguida com um estridente apito. Da linha três, a circulação especial 27601 rumou ao Entroncamento a uma média de 80 km /hora. Para a apresentação fica a composição formada pelo Furgão, Carruagem dos Jornalistas, Salão Restaurante, Salão da Comitiva e Segurança, Salão dos Ministros e Salão do Chefe de Estado.

Já no Entroncamento, a comitiva foi recebida pela Fundação no espaço que alberga o Comboio Real no futuro Museu Nacional Ferroviário. Depois de algumas palavras de Jaime Ramos, Presidente da FMNF, Rita jardim, coordenadora do Museu Nacional Ferroviário, deu a conhecer as propostas que vão dar forma ao futuro Museu. Apontando o primeiro semestre de 2014 como data para a abertura.

O espaço previsto para receber a futura  exposição sobre caminho de ferro no Entroncamento e dar a Portugal um Museu á escala Nacional, inicia-se no Armazém de Viveres, estende-se para a Rotunda das Locomotivas e Naves da Oficina do Vapor. A estas estruturas o Museu prevê “ encaixar no futuro a Central Eléctrica”, referiu a responsável. A coordenadora do Museu apontou também o interesse em manter as oficinas de restauro, e tornar o espaço visitável. A ideia de um mini comboio fechou a dinâmica que o Museu vai procurar  ver imposta nos quatro hectares e meio de espaço de reservados  no Entroncamento.

O Armazém de Viveres mantém-se como porta de entrada, e recebe equipamentos de suporte ao visitante. Em quatro naves tem previsto materializar a exposição permanente que se prologa ao edifício das Oficinas do Vapor, e termina na sala do Comboio do Real. O Armazém vai apresentar mais uma nave para exposições rotativas, que poderão passar por exposições que valorizem a região. Rotunda e naves 14 e 15 vão albergar o material   circulante, e vai ser onde se vai encaixar o comboio presidencial se não estiver em trânsito.

emefEntronA viagem inaugural do Comboio Presidencial contou com o apoio e suporte da REFER- Rede Ferroviária Nacional, EMEF- Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário e CP – Comboios de Portugal para a sua realização. A recuperação tratou-se de um “projecto inédito em Portugal, a Fundação Museu Nacional Ferroviário procedeu ao restauro global do Comboio Presidencial, tendo os seis veículos que formam a composição sido totalmente reabilitados na EMEF, Parque Oficinal do Norte.”, revela fonte de Museu.

Sublinhado que este projeto foi também muito exigente ao nível dos detalhes “ para além da revisão estrutural, procedeu-se à conservação e restauro de todo o património integrado, nomeadamente, ao nível da reconstituição dos interiores e da reintegração de revestimentos e equipamentos, a par da reprodução de alguns objectos em falta, em função de modelos existentes na década de 70, que coincide com o período final do uso do Comboio Presidencial enquanto tal.”

Rui Ribeiro

Audio das Apresentações